quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Pensamento livre


Lembro-me daquele brinde
Em que juntos promessas fizemos
Hoje são apenas lembranças
Porque cumpri-las os dois não soubemos.
Lembro-me do corpo a tremer
Não sei se do frio, se da proximidade
Do meu rosto colado ao teu
Momentos únicos que recordo com saudade.
Lembro-me da rosa no meu cabelo
Que depois desfolhei para num livro colocar
Ainda tenho as pétalas para de ti me lembrar.
Lembro-me duma madrugada com nevoeiro
Em que o champanhe o rosto aquecia
Dois copos, uma garrafa
Este ambiente dois seres envolvia.
Lembro-me do tango que passava
Na velha telefonia
Dois corpos unidos
Em plena sintonia.

5 comentários:

  1. Estou completamente rendida.
    Sem palavras...

    ResponderEliminar
  2. Estas são as tais lembranças que ficam para sempre, lembranças de um projecto a dois que não foi cumprido mas que deu azo a este belo poema. Bjos

    ResponderEliminar
  3. é lindo e triste pois demonstra uma certa desilusão.
    Mas está magnifico.

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. As boas lembranças devem ser guardadas para sempre, pois nos ajudam a viver.
    Um ótimo fim de semana.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. ººº
    Só passei p'ra dizer que o teu layout é lindissimo.

    Bom Domingo

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui