sexta-feira, 11 de setembro de 2009

DESTINO....



Nas asas de um condor, vagueio por terra desconhecida
Percorro montes e vales, não consigo encontrar saída.

Espreito com sensatez, num sonho desconhecido
Procuro com avidez um paraíso perdido.

Percorrendo o mal e o bem, não há nesga para penetrar
Nesta terra de ninguém, nesta vida que tento espreitar.

Estrelas do horizonte que brilham só para quem as vê
Nuvens que se aproximam, o enigma mantêm-se e a pergunta: porquê?

Se o sol nasce e o dia vem, o destino assim quis
Neste sopro que sustem, esta vida por um triz.

Se me perguntarem, não sei, porque regressam de quando em vez
Aquelas que atormentam, sem autorização…com altivez.

São como cristais que brilham, as minhas pedras preciosas
Lapidadas com perfeição, nas noites mais assombrosas.

7 comentários:

  1. Porque é que procuramos fora aquilo que está dentro de nós, que é nosso por direito desde que nascemos? É urgente fechar os ouvidos a todos os sons que nos sussurram de fora e escutar o nosso Ser, o nosso outro eu que habita dentro de nós.
    Um beijinho,
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  2. Este vaguear é só para os poetas e só eles encontam o significado de cada palavra. Lindo .um beijo Graça

    ResponderEliminar
  3. OLá Maria, belo poema para uma bela imagem. Parabéns.
    Uma ótima semana para você.
    beijos

    ResponderEliminar
  4. A felicidade está dentro da gente.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  5. "Se o sol nasce e o dia vem, o destino assim quis
    Neste sopro que sustem, esta vida por um triz."

    Nunca desistas de escrever, nunca desistas de viver e de sonhar.

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Minha linda Maria que rico é chegar aqui e conhecer teu trabalho coberto de harmonia em frases contadas. Linda literatura ..deixo aqui meu carinho e te seguirei com alegria.
    Tem um premio para ti em meu blog vai buscar vc merece...beijos

    ResponderEliminar
  7. As estrelas brilham... mesmo que ninguém as veja.

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui