domingo, 20 de setembro de 2009

As sombras da fantasia




Afinal as sombras que eu vejo
São o reflexo da minha imaginação.
Os versos que escrevo
São forma de alimentar o coração.
Os livros são companheiros
As canetas cúmplices e presentes
Em rabiscos desalinhados, muitos deles guardados
A sete chaves trancados.
Nesta vida nem sempre justa
entre o viver e o sentir
ficamos enclausurados
não podemos repartir.

4 comentários:

  1. Amiga Maria
    Simplemente lindo.

    Fantasias
    são as sombras
    da realidade.

    Beijos
    Victor Gil

    ResponderEliminar
  2. Oi Maria passei para ler o seu poema. Adorei lindo mesmo.
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Mas repartir é muito importante para nós mesmos e para os outros.
    Um grande beijinho,
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  4. Mesmo os teus rabiscos desalinhados são poéticos e tu partilhas a quem os entende.
    Lindo...

    Bjs

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui