domingo, 29 de novembro de 2009

Pequenos pormenores


No toque de uma carícia
No sabor ardente de um beijo
Água que percorre o corpo
Por entre os seios, o desejo.
Terno, ardente ou sem controle
Mãos que sabem o caminho
Nota de música conhecida
Cabelos em desalinho.
Pétala de rosa caída
Testemunha de lânguidos abraços
A vela acesa é chama
Que incendeia velhos traços.
Pergaminhos já lidos
Guardados na memória
Cada linha, cada gesto
Cada sabor para sua história.


4 comentários:

  1. É no silêncio da noite que melhor podemos apreciar aqueles pequenos pormenores que refere.
    Parabéns pelo excelente texto, repleto de amor, de sensualismo que todos guardamos na nossa memória.


    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Quando se faz silêncio é quando melhor nos apercebemos e, damos devida importância a certos pormenores que nos invadem a alma e, tomam o corpo ficando para sempre na nossa memória.
    Bonito momento de amor e paixão, descrito com subtileza o que lhe atribui maior beleza. O que fica por baixo do véu é sempre mais belo, a nós basta sabermos ler e levantá-lo...

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Nem sempre são momentos de amor e paixão, mas sim o pensamento que voa.
    UM BEIJO

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria, momentos de amor e luxúria, ambos se completam.
    Bjs

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui