quarta-feira, 4 de março de 2009

Uma simples caneta

Por entre os dedos duma mão já enrugada

Escreves sonhos e quimeras

Vês a lágrima que cai

Vês Invernos, Primaveras…

És a linha recta e longa

Duma vida bela que se escreve

Frases sem parágrafos

Amor que um filho concebe

És tu, fiel companheira

Negra no teu transparecer

Companhia da noite escura

Descreves como ninguém, um belo dia a amanhecer

Envias notícias, boas, más…

Atinges objectivos inimagináveis

És amigo dos poetas

Escreves linhas com palavras indecifráveis

E destes dedos companheira

Amiga, confidente e fiel

Duma cor já desmaiada

Escreves histórias, transpões sonhos para o papel….

2 comentários:

  1. Tenho seguido "em segredo" o teu blog mas achei que estava na hora de mostra-lo a toda a gente...por gosto realmente dele!
    Também gosto de colocar os meus sonhos em papel...
    Parabéns por todos os teus post's... eu gosto!
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Sublimes versos escapam das almas dos poetas
    Viajando até ao fundo dos céus como balões …
    Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
    Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

    Dedicado a todos
    Os poetas e poetisas
    Deste mundo,
    Os que já adormeceram,
    E aos outros
    Que ainda nem sono têm...

    Bem hajam!

    Uma boa sexta-feira e um melhor fim-de-semana…

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui