domingo, 25 de janeiro de 2009

No silencio

Se as estrelas falassem comigo nesta noite de luar
Eu contaria as minhas histórias e saberia que sozinha não estava a falar.
Falava das noites insanas que por mim passaram,
Dos dias longos e rotineiros, das frases que nunca me escutaram,
Elas tão belas e cintilantes, agrupadas ou em desalinho
Não param para escutar um ser tão sozinho.
Como a noite já vai longa, neste inverno frio,
Continuo sem companhia para falar, mas nem por isso sinto um vazio.
Eu gosto de estar comigo, com tempo para pensar,
Em tudo que devo á vida e para continuar a sonhar.
Nesta vida confortável, neste mundo que nem é tão ruim
Não temos tempo de ter tempo, pensamos sempre no fim….
.

2 comentários:

  1. oi..

    adoro seu blog, vai muito de encontro com o meu..

    super beijão.

    ricardo praça
    www.forcadeexpressao.com

    ResponderEliminar
  2. Amei o poema, e o verso final está especialmente bonito... :)

    Quanto ao desafio, realmente essa frase do livro está fantástica! eheh
    Agora espero a publicação para que outros sigam o exemplo! :) É sempre engraçado ver onde os livros nos levam...

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui