domingo, 19 de junho de 2011

Levei a tua Flor....nunca deixarei de o fazer.

Hoje fui ao cemitério

Reencontrei amizades
Vi rostos cúmplices...amigos!!!
Lembrei do passado com saudades.
.....
Amizades sempre presentes.( mesmo ausentes!)
Perdidas aos vinte anos...que idade!!!
Companhias de aventuras
De voz guardo a verdade..
....
Aquela verdadeira...sincera,
Que não engana nunca ninguém
Poucas que passam por nós na vida...
Nesta falsa e fingida...muito amarga e sofrida.
.....
A lágrima que choro
Alimenta a tua Rosa..
A névoa vem...o sol põem-se
Nesta vida dolorosa.
.....
Esta saudade que não morreu
No dia em que partis-te
Guardo-a só para mim
Tudo o que era NOSSO existe.
......


6 comentários:

  1. Olá Maria!
    Que poema mais sentido!
    Creio que ninguém morre enquanto permanece vivo dentro de nós! Mas... a ausência sempre dói, não é mesmo?
    Deus a conforte e fortaleça!
    Beijos com meu carinho

    ResponderEliminar
  2. É verdade Tatiana, mas de vez em quando bate uma saudade!!!

    beijo meu em ti amiga

    ResponderEliminar
  3. Maria...,
    Dizem-nos que é o Ciclo da Vida, o certo é que por muito que se diga, nunca estamos preparados paraver partir quem amamos....
    Com o tempo aprendemos que vivem em nossos corações e recordações e cada dia que passa as saudades aumentam...

    Beijinhosssssssssssssss

    Maria M.Galvão

    ResponderEliminar
  4. Oi Maria, vim agradecer os parabéns deixado lá no blog da amiga Tatiana Moreira dia 18/06.
    Grande abraço, saúde e muita paz!

    ResponderEliminar
  5. Maria, a vida é mesmo assim nós todos sabemos, mas há sempre dias de saudade.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  6. Milton,amigo da minha amiga, meu amigo é.
    Obrigado por ter vindo, um beijo

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui