sábado, 2 de maio de 2009

ESPELHO


Companheiro de todos os dias

Vês-me como ninguém

Observas-me quando estou triste

Reages se um sorriso ao rosto vem

Encontras uma linha nova

Que se acentua, o que é normal

Os anos vão passando

E deles já há sinal

Esbatem-se na tua presença

Mas não deixam de existir

São fiéis como tu

Com elas consigo sorrir.

3 comentários:

  1. Bom poema, boa reflexão sobre a vida, as suas venturas e desventuras, o envelhecimento. O espelho é o amigo que não nos mente.

    ResponderEliminar
  2. De cada vez que olhamos com um pouco mais de atenção lá aparece uma nova "linha".
    O tempo não perdoa mesmo...


    Será sempre bem vinda!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Ola Maria ,

    Gostei , vou voltar mais vezes !

    Beijo

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui