sexta-feira, 17 de abril de 2009

VELHO PIANO


Velhos toques como rosas a desabrochar
A melodia campestre.
Dedos que palmilham com rigor, jeito e delicadeza.
Velhas plantas, paisagem agreste.
Ouvindo calmamente notas belas inigualáveis,
Transportam o sonho para longínquas paragens.
Cada uma é uma história, vivida com ternura.
Dedos delicados, sons com doçura.
Perfume sentido da rosa lado a lado.
A musica que sai do piano degradado.
Arco-íris companheiro, de notas rebatidas,
Com horas sempre contadas
Nem sempre aproveitadas ou bem vividas.
Melodia que prende, pelo som e muito mais.
Uma lágrima que escorre, rosto abaixo e logo cai.



9 comentários:

  1. "Dedos delicados, sons com doçura.
    Perfume sentido da rosa lado a lado.
    A musica que sai do piano degradado.
    Arco-íris companheiro, de notas rebatidas,
    Uma lágrima que escorre, rosto abaixo e logo cai."


    Belíssimo poema e foto.

    beijinho

    Daniel

    ResponderEliminar
  2. Oh, linda Amiga:
    Um poema magistral em que um piano dá acordes de beleza e pureza imensa, apesar de degradado e triste consigo próprio e com o mundo, entendi assim.
    "...Perfume sentido da rosa lado a lado.
    A musica que sai do piano degradado.
    Arco-íris companheiro, de notas rebatidas,
    Com horas sempre contadas
    Nem sempre aproveitadas ou bem vividas.
    Melodia que prende, pelo som e muito mais.
    Uma lágrima que escorre, rosto abaixo e logo cai..."

    Que "coisa" maravilhosa. Cristalina. Pura.
    Fantástica sensibilidade Enorme. Gigante de talento e genialidade de conceber versos repletos de ternura e delícia.
    É linda!
    Beijinhos amigos de imenso respeito, estima e consideração.
    Com admiração...


    p.p./Pena

    OBRIGADO pela simpatia expressa no meu blog.
    Bem-Haja, amiguinha!

    ResponderEliminar
  3. Senti-me tão bem, rão aconchegada, consegui viajar no tempo. Foi muito bom estar aqui a ker este poema.
    Um grande abraço,
    Maria Emilia

    ResponderEliminar
  4. Eu sei que não é para agradecer os comentários que me fazes... mas não posso nem seria capaz de não te deixar umas palavras. Deixei lá no meu blogue mas vim colocar aqui também.

    (Maria...
    Se eu sou vulcão... tu és erupção!!!
    Quem escreve algo assim...
    "Saudades do não vivido
    Ou da vida que já lá vai
    De uma juventude cheia
    Da memoria nunca sai
    Pinta um abstracto
    Talvez dê para decifrar
    Avida completa de quem nunca deixou de sonhar"
    ...é capaz de despertar os mais adormecidos vulções!
    Sempre presente e sempre atenta...eu sei e noto!
    Obrigado pelas palavras e por me acompanhares.
    És e serás sempre uma das minhas leituras assìduas!)

    Bj grande...

    ResponderEliminar
  5. "...Melodia que prende, pelo som e muito mais.
    Uma lágrima que escorre, rosto abaixo e logo cai."
    B E L Í S S I M O!!!!!!

    Beijinhos e bom fim de semana,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  6. Linda Amiga:
    Já deixei aqui vários comentários que não vejo aparecerem.
    Vai mais um.
    O seu delicioso poema de um piano triste é repleto de ternura, afirmação e sensibilidade de poetisa ímpar e admirável.
    Um versejar fruto do seu enorme poder comunicativo e uma sensação melódica e perfeita das palavras ímpares que fascinam de encanto.
    É uma pessoa sensível. Uma presença merecedora de todos os elogios.
    Dá-nos uma bela mensagem poética da sua personalidade linda e adorável.
    Profunda. Significativa. Linda.
    É Magnífica, a atitude. Saída da sua sensibilidade terna. Repleta de extraordinária pureza e beleza do seu sentir doce.
    Parabéns sinceros.
    Adorei! Vê-se o que deseja da vida, da sua forma de estar e ser com carinho e ternura no seu imenso poder literário.
    Beijinhos amigos de respeito, estima e consideração.
    Sempre a lê-la e a escutá-la atentamente com admiração...

    Pena

    Bem-Haja, amiga preciosa!
    OBRIGADO pela simpatia expressa no meu blog.

    ResponderEliminar
  7. Olá

    "Ouvi"um poema "melodioso", comovente e sensível que me prendeu e encantou...

    Bjs

    Lisa

    ResponderEliminar
  8. Muito belo poema.

    Palavras bem selecionadas e regadas a bela sensibilidade poética não teriam como gerar algo mais belo.

    Muito agradecido pela oportunidade de tão boa leitura.

    Abraços

    ResponderEliminar
  9. É muito bom ler as vossas opiniões,
    OBRIGADO"A".
    MARIA

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui