terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

POETA


Sou poeta de sonhos,
Eles flutuam......
Viajam como ninguém.
Assim são as palavras,
Vivas, tropeçam ás vezes
Em pássaros que emigram
Num por do sol
Que um suspiro contem.
-Velhas expressões abstratas
Conhecidas só por alguns.
A orla, o labirinto
O vento a tremer,
Só o poeta consegue entender.
Numa praia de areia branca
Os búzios entendem o mar
Falam da fome dos pescadores
Dos lenços tristes acenar
Por detrás de muros altos
O silencio é imposto
Ninguém entende o poeta
Restam-lhe as lágrimas no rosto....
 

2 comentários:

  1. Sonha poeta sonha muito e por mais que chores a poesia secará tuas lágrimas.

    Gostei muito do teu poema.

    Abraços

    ResponderEliminar

widgets.amung.us

Seguidores

Quanto já leram por aqui